Homenagem do CRECISP aos Profissionais de Saúde

Dólar provoca aumento de mais de 150% nas locações de temporada

Matéria publicada no jornal O Estado de S. Paulo em 15/02/2020

Em 2020, o dólar já acumula valorização de 8,4% frente ao real. E os reflexos dessa alta podem ser sentidos nos mais diversos segmentos da economia.
Na última semana, os jornais não falavam em outra coisa a não ser nas possíveis alterações nos roteiros de viagens – do exterior para as opções brasileiras mais baratas, por conta da cotação da moeda americana ultrapassar os R$ 4,37.
Com o orçamento apertado pelo acúmulo de despesas do início do ano, o brasileiro tem, mesmo, procurado diversão no quintal de casa, o que, em contrapartida, acabou afetando o mercado de locação de imóveis para temporada.
Segundo a Pesquisa CRECISP, para o próximo feriado de Carnaval, o aumento na procura por casas e apartamentos para alugar estimulou os proprietários desses imóveis a também elevarem os valores das locações.
Em praticamente toda a faixa litorânea paulista, as diárias estão bem caras do que as que foram praticadas no Carnaval passado. Nas praias de Ubatuba e Caraguatatuba, no Litoral Norte, por exemplo, a locação de um apartamento com 1 dormitório passou de R$ 325,00/dia para R$ 469,00/dia, com alta de 44,3%.
Na região Central, que inclui as cidades de Santos, Guarujá e São Vicente, a maior elevação de preço ficou para os apartamentos de 2 dormitórios, que saiam a R$ 390,00 em 2019 e agora estão cotados a R$ 718,00 (+ 84,1%).
E nas praias do Litoral Sul, o folião terá que preparar o bolso, pois essa foi a região onde as diárias apresentaram as maiores altas. Apartamentos de 1 dormitório têm locações 156,9% mais caras; os de 2 quartos subiram 142,1% e para os de 4 dormitórios, os preços aumentaram 145,83%, na comparação com 2019.
De acordo com o presidente do CRECISP, José Augusto Viana Neto, a alta do dólar deflagrou esse processo e muitos proprietários, percebendo o aumento da procura pelas locações de temporada, enxergaram uma oportunidade para lucrar mais com os alugueis. “Esse é um movimento cíclico. As pessoas querem viajar e procuram opções que não pesem tanto no orçamento. Com isso, quem tinha a intenção de ir ao exterior, muda o roteiro em função da alta do dólar, optando por gastar menos. E isso provoca um aquecimento no nosso mercado.”
Viana lembra, ainda, que a infraestrutura oferecida pelo Litoral paulista e a beleza das praias contribuem para que os turistas não se sintam frustrados por essa mudança de planos. “Uma boa parte tem águas muito limpas, próprias para o banho, e o visitante tem a vantagem de se divertir e economizar.”
O levantamento completo da Pesquisa CRECISP está disponível para download pelo link: https://www.crecisp.gov.br/comunicacao/pesquisasmercado